Versão Digital - Avaliação da hidroginástica como opção de atividade física para brasileiros acima de 60 anos de idade


Avaliação da hidroginástica como opção de atividade física para brasileiros acima de 60 anos de idade

Figura. Avaliação da hidroginástica como opção de atividade física para brasileiros acima de 60 anos de idade (1).


Avaliação da hidroginástica como opção de atividade física para brasileiros acima de 60 anos de idade a

Maria Aparecida Ferreira Franco Rosa Nadar!

Palavras-chave: hidroginástica, terceira idade, envelhecimento, saúde, senilidade, atividade aquática

https://n2t.net/ark:/21207/NADAR.v2i165.26

RESUMO

Vários estudos apontam que uma das propostas para buscar a melhora da qualidade de vida e a longevidade é pela atividade física na água a "hidroginástica”. Esta modalidade aquática pode trazer grandes benefícios, devido ao meio em que é praticada, para uma população muito especial que é a terceira idade.

'A hidroginástica protelará o processo de envelhecimento e trará benefícios anatomofisiológicos, cognitivos e sócio-afetivos aos idosos, tornando-os mais sadios(ausência de doença), independentes, sociáveis e eficientes, proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida (4,7).

INTRODUÇÃO

Apesar de o Brasil ser um país caracteristicamente jovem, com predomínio da população na faixa etária de 10 a 25 anos, tem havido uma tendência crescente nos últimos anos de aumento do grupo etário de pessoas acima de 60 anos ou seja, um aumento da população da terceira idade (pessoas que estão no grupo etário acima de 60 anos, de acordo com órgãos governamentais) (2).

Observa-se a partir de 1985, um aumento na esperança de vida ao nascer, de 64 anos em 1985 para 69 anos em 2001, o que progressivamente levará a uma alteração na pirâmide etária da população brasileira, com maior envelhecimento da população. Esta população hoje representa mais de 14% dos brasileiros (cerca de 30 milhões de pessoas) (2).

Isto se deve à redução das taxas brutas de mortalidade, pela melhoria crescente da atenção à saúde, tanto do ponto de vista da cura como principalmente da prevenção, além da facilitação do acesso da maioria das pessoas a cuidados básicos de saúde e melhoria das condições sanitárias das moradias. A redução das taxas brutas de natalidade são motivadas pela inserção cada vez maior da mulher no mercado de trabalho, acesso a métodos contraceptivos e melhora da educação.

CARACTERÍSTICAS DO ENVELHECIMENTO

O envelhecimento pode ser explicado do ponto de vista do nosso relógio biológico interno, sendo uma fase da vida em que apresentamos alterações progressivas e irreversíveis em nossas células, órgãos e funções, causadas por influências internas e externas, levando a uma redução da capacidade de adaptação de nossos sistemas biológicos. Tendo em vista as importantes diferenças no organismo de jovens e idosos, os cuidados médicos a ambos apresentam diferenças fundamentais.

Apesar de inúmeras crenças que diversos sintomas patológicos são normais ao envelhecimento, é importantíssimo diferenciarmos a senescência, que é o envelhecimento normal, da senilidade, que é o envelhecimento patológico, o qual deve ser tratado adequadamente.

O desgaste do organismo com o passar dos anos é inevitável, apesar da velhice não ser uma doença, é uma fase na qual o ser humano vai ficando mais suscetível as patologias e de acordo com diversos autores (3,4,5,6 ) as capacidades físicas, as modificações anatomofisiológicas, as alterações psicosociais e cognitivas, são regredidas ao decorrer do processo de envelhecimento, bem como:


* capacidade físicas - diminuição da coordenação motora grossa e fina, habilidades, equilíbrio, esquema corporal, visão e audição;
* modificações anatomofisiológicas - hipotrofia cerebral e muscular, diminuição da elasticidade vascular e muscular, concentração de tecido adiposo, tendência à perda de cálcio dos ossos, desvios de coluna, redução da mobilidade articular, altura, densidade óssea, volume respiratório, resistência cardiopulmonar, freqüência cardíaca máxima, debito cardíaco , consumo máximo de oxigênio (VO2máximo) e mecanismos de adaptações (hemodinâmicos, termorreguladores, imunitários e hidratação, insuficiência cardíaca;
* função cognitiva - é expressa pela velocidade de processamento das informações, influenciada pela quantidade de motivação e estimulação. Mas só sofrerá alterações negativas se não for estimulado.
* Alterações psicossociais - ocorre a diminuição da sociabilidade, a depressão, mudanças no controle emocional, isolamento social e baixa-estima, ocasionados pela aposentadoria, pela dificuldade auditiva, visual e motora, pela síndrome do ninho vazio(saída dos filhos, de casa), pela impotência sexual, entres outras.

O ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Atualmente, a antiga terceira idade, é conceituada como maioridade, ou ainda a melhor idade, em que a pessoa experimenta a aposentadoria, a diminuição de obrigações e a sensação de missão cumprida pelos filhos que se encontram crescidos, a sensação de independência, possibilidades de lazer, viagens, atividades físicas, etc. e o fundamental cuidado com a prevenção; além de evitar sentimentos como baixa auto-estima, excesso de dependência, descuido pessoal, subestimação das capacidades individuais, redução nas atividade e demandas físicas.

Para tanto, existem inúmeras propostas para uma real manutenção da integração social, da integridade física e mental da pessoa, na busca de uma melhor qualidade de vida e longevidade. Nessa busca, podemos lembrar da possibilidade de dedicação a tarefas mais compensadoras psicologicamente e dentre elas, a inserção ou aumento das atividades físicas, pois em conversa com Rosely Timoner Glezer, Dra. (Mar, 2005), 'manter-se ativo previne as doenças degenerativas, como o Mal de Alzheimer, e problemas cardiovasculares'.

Vários estudos apontam que uma das propostas para buscar a melhora da qualidade de vida e a longevidade é pela atividade física na água a "hidroginástica”. Esta modalidade aquática pode trazer grandes benefícios, devido ao meio em que é praticada, para uma população muito especial que é a terceira idade.

'A hidroginástica protelará o processo de envelhecimento e trará benefícios anatomofisiológicos, cognitivos e sócio-afetivos aos idosos, tornando-os mais sadios (ausência de doença), independentes, sociáveis e eficientes, proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida (4,7)

No Brasil e mundo, a hidroginástica teve a sua ascensão no inicio da década de 80, devido ao elevado número de lesões provocadas pela prática de ginástica aeróbia, levando vários especialistas dos Estados Unidos a começarem a estudar os exercícios aquáticos a fim de minimizar o impacto encontrado nas outras atividades de solo. Em 1984, Terri Lee lança nos EUA o livro: Aquacises - Terri Lee’s Water Woukout Book, tornando-se uma manual para hidroginástica. Em 1991, Peggy Buchanan, professora credenciada do IDEA, trouxe para o Brasil seu método de treinamento na água na Convenção M2000 em São Paulo - Aquamotion, que tinha como proposta uma atividade física que prometia eliminar os riscos de lesões, principalmente, das articulações dos joelhos, trabalhando o condicionamento aeróbio com a mesma eficiência de uma aula de ginástica aeróbica, corrida ou natação, pautados em movimentos da própria ginástica aeróbica, coreografadas ou não.

O AVANÇO DA HIDROGINÁSTICA

A natação, que sempre teve a simpatia cientifica das indicações médicas, tem agora uma atividade que além do conhecimento físico agrega consigo importantes modelos de exercícios de reabilitação. A hidroginástica pode ser definida por movimentos corporais, sintéticos e/ou analíticos, realizados no meio líquido, com o corpo semi-imerso em posição vertical mantendo, entretanto, o rosto fora da água.

No inicio, a hidroginástica era praticada sem muitos princípios ou profundidades adequadas. A partir da década de 90, estudiosos como o Dr. Luiz Fernando Kruel, coordenador de um Grupo de Pesquisa em Atividade Aquática na URGS, Ricardo Mendes e Roberta Mendes, desenvolveram trabalhos de pesquisa que servem, como parâmetro para programas de treinamentos aquáticos com diversos objetivos.

No momento, existem no Brasil, diversas variações de hidroginástica que foram criadas e vem sendo aperfeiçoadas por profissionais renomados como Mercês Nogueira Paulo, Nino Aborrage, Mônica Marques, Vera Lúcia Gonçalves e outros, para fins de condicionamento cardiorespiratório, emagrecimento, fortalecimento geral e flexibilidade, que vem ganhando adeptos e público praticamente cada vez maior.

Por ser uma modalidade de exercícios de baixo impacto e quase sem restrições, a hidroginástica é indicada para os idosos, sendo que as propriedades físicas da água irão auxiliar, na movimentação das articulações, na flexibilidade, na diminuição da tensão articular(baixo impacto), na força, na resistência, nos sistemas cardiovasculares e respiratórios, no relaxamento, na eliminação das tenções mentais e etc.

APLICAÇÃO E OBJETIVOS DAS ATIVIDADES NA ÁGUA

Para trabalho com a terceira idade, é importante que a piscina tenha diferentes planos de acesso como, degraus, rampas, barras de apoio ao redor das paredes das bordas, preferencialmente um piso antiderrapante, água bem tratada, profundidade crescente e variação da temperatura entre 28º a 30º C. Antes de se iniciar um programa de hidroginástica com o idoso, é aconselhável a realização de uma avaliação médica, para maior segurança de ambos(idoso e o programa de atividade física), a fim de verificar a real capacidade funcional do aluno e de possível existência de problemas físicos.

Os principais objetivos de um programa de hidroginástica para a terceira idade:


* Promover atividades recreativas - para a produção de endorfina e andrógeno, responsáveis pela sensação de bem-estar e recuperação da auto-estima;
* Atividades de socialização - trabalho em grupo e com caráter lúdico;
* Atividades moderadas e progressivas - preparando gradativamente o organismo para suportar estímulos cada vez mais fortes;
* Atividades de força, com carga - principalmente para os músculos responsáveis pela sustentação/postura, evitando cargas muito fortes e contrações isométricas;
*Atividades de resistência - com vista a redução das restrições no rendimento pessoal;
* Exercícios de alongamento - ganho de flexibilidade e de mobilidade;
*Atividade de relaxamento - diminuir tensões musculares e mentais.

RESULTADOS DO TRABALHO DE HIDROGINÁSTICA

A hidroginástica, se praticada com periodicidade, além do prazer causado pelo contato direto com a água, a modalidade é capaz de trazer inúmeros benefícios. Conforme estudo realizado com mulheres na faixa etária de 60 a 75 anos (Gráfico), por 12 semanas, com sessões de 70 minutos cada (alongamento e aquecimento: 20 minutos; exercícios de “endurance” - caminhada e dança subaquática: 30 minutos, exercícios de resistência: 10 minutos e relaxamento: 10 minutos), puderam constatar: o aumento da capacidade respiratória em 12%, aumento da capacidade de flexibilidade do joelho (para extensão) em 8%; aumento da capacidade de flexão do joelho em 13%; na flexibilidade das costas melhorou em 6%; capacidade para saltar melhorou em 9%.


Idosos melhoram com a hidroginástica

Gráfico. Idosos melhoram com a hidroginástica. Avaliação em grupo de mulheres com 60 a 75 anos (8).


Para os pesquisadores citados neste artigo (3-7), os principais benefícios da hidroginástica para o idoso são, ou estão relacionadas ao:


* acréscimo anatomofisiológico, ou seja, aumento da amplitude articular, força muscular densidade óssea, consumo de oxigênio (VO2máximo), tolerância à glicose e da sensibilidade à insulina, um menor risco de problemas articulares, uma diminuição da freqüência cardíaca basal, uma diminuição da pressão arterial e tensões do dia-a-dia, relaxamento muscular, uma desintoxicação das vias respiratórias, um controle do peso corporal, uma melhora da circulação periférica, funções orgânicas e dos sistemas cardiovascular e cardiorrespiratório;
* melhora das capacidades físicas, ou seja, aumento da coordenação, da agilidade, da sinestesia, da percepção, do esquema corporal, da velocidade de ação-reação, melhora do equilíbrio, da direcionalidade;
* aspecto sócio-afetivo - acréscimo de auto-estima, autoconfiança, independência nas atividades diárias, reintegração, socialização, bem-estar físico e mental, diminuição da ansiedade e da depressão, tornam-se mais valorizados, mais participativos e ativos de programas de lazer e com mais vontade de viver;
* capacidade cognitiva - estudos realizados com grupos de esportistas e não esportistas, mostraram um QI(quociente de inteligência) maior nos idosos que fazem programas regulares de atividades física.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Resumindo, os benefícios que um programa de hidroginástica irão proporcionar trarão uma melhora no condicionamento para a terceira idade, levando a uma boa forma física; e a melhora da saúde e do bem estar físico-mental. Sendo assim, podemos dizer que ela possui um caráter de prevenção patológica e favorece a independência pessoal na vida cotidiana.

REFERÊNCIAS

(1) Freepik [Internet]. Older man photo created by freepik - www.freepik.com; 2022. Medium shot man with goggles; [cited 2022 Aug 3]; Available from: https://www.freepik.com/photos/older-man

(2) Ministério da Saúde [Internet]. Brasília; 2020 Nov 24. Saúde da pessoa idosa; [cited 2022 Aug 3]; Available from: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/s/saude-da-pessoa-idosa

(3) Pires TS, Nogueira JL, Rodrigues A, Amorim MG, Oliveira AF. Idosos: A recreação na terceira idade. CDOF [Internet]. 2009 Jan 17 [cited 2022 Aug 3]; Available from: https://www.cdof.com.br/idosos3.htm

(4) Bonachela V. Manual básico de hidroginástica. Rio de Janeiro: Sprint; 1994.

(5) Krasevec JA, Grimes DC. Hidroginástica. Curitiba: Hemus; 2000.

(6) Powers SK, Howley ET. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. São Paulo: Manole; 2000.

(7) Barbosa JHP, editor. Educação física em programas de saúde. Curso de extensão universitária Educação Física na Saúde; 2001. Batatais: CEUCLAR; 2001.

(8) Takeshima N, Rogers ME, Watanabe E, Brechue WF, Okada A, Yamada T, et al. Water-based exercise improves healthrelated aspects of fitness in older women. Med Sci Sports Exerc [Internet]. 2002 [cited 2022 Aug 3];33(3):544–551. Available from: https://www.ewacmedical.com/knowledge/takeshima-2002-water-based-exercise-improves-health-related-aspects-fitness-older-women/.

 


aArtigo adaptado para publicação digital, conforme normas de submissão do periódico . Versão impressa original em: Ferreira MAS. Hidroginástica: A melhor opção para terceira idade. Nadar Rev Bras Esp Aquat 2004; 143:17-21.


Estatísticas do Artigo

Stats

 


Apoio

Apoie a NADAR! Envie uma mensagem agora, para: NADAR@REVISTANADAR.COM